Atenção Primária à Saúde avança com aperfeiçoamento de médicos e colaboradores

16 de novembro de 2017
aps2modulo 2.jpg

A Unimed Metropolitana do Agreste confirma seu pioneirismo na prestação de serviços de saúde no interior de Alagoas e avança para ser a primeira na região Nordeste a implantar um novo sistema de atendimento aos beneficiários: a Atenção Primária à Saúde (APS).  Nesta direção, a cooperativa promove Curso de Aperfeiçoamento em APS destinado a médicos e colaboradores, iniciado na quinta-feira, 16 e que acontece, em seu segundo módulo, até o sábado, 18 de fevereiro. “Gestão clínica no contexto da relação médico paciente”; “Raciocínio clínico em APS” e “Atendimento a demanda espontânea” estão entre os temas abordados.

Ministrado pelo médico Marcos Almeida Quintão, especialista em medicina de família e comunidade e coordenador médico da Unimed Belo Horizonte, o curso envolve avaliações teóricas e práticas dos participantes, incluindo discussão de casos. Médicos cooperados da Metropolitana do Agreste e da Unimed Palmeira dos Índios e também profissionais que atuam no sistema público de saúde, além de colaboradores, participam do aperfeiçoamento em APS. Alguns deles se prepararam para promover o novo atendimento aos beneficiários da cooperativa.

“Temos que ter um olhar de gestão para a APS”, enfatiza Marcos Quintão. Ele destaca ainda que este novo sistema de atendimento à saúde, que representa o primeiro nível no cuidado com os beneficiários, possui agenda própria criada e que difere da gestão até então adotada para a classificação das enfermidades com base no código CID.  “É preciso conhecer as ferramentas e indicadores para o cuidado coletivo”, acrescenta o especialista.

Divididos em grupos de estudos, os participantes do segundo módulo do Curso de Aperfeiçoamento em Atenção Primária à Saúde devem tratar, até o final do encontro, questões como “gestão da clínica no contexto populacional”, “prontuário orientado para o problema” e “manejo das condições crônicas”,  entre outras.

O primeiro módulo do curso em APS, promovido pela Metropolitana do Agreste, aconteceu durante três dias, no último mês de janeiro e teve como orientador o médico de família e comunidade (MFC), Luís Guilherme de Mendonça. No total, serão 40 horas aulas de duração, os dois módulos.